Um porre de Cegueira!

Britânica perde parte da visão após beber vodca falsificada

Depois de beber um terço da garrafa, estudante passou dois dias sem conseguir sair da cama.

01 de fevereiro de 2012 | 11h 33

Uma estudante britânica de 21 anos alega que perdeu parte da visão depois de beber vodca falsificada.

Lauren Platts, de Sheffield, comprou em novembro uma garrafa de vodca de uma pequena loja de bebidas da cidade por quase seis libras (pouco mais de R$ 16) e contou à BBC que o vendedor na loja disse, em tom de piada, que a bebida “vai cegar você”.

A estudante conta que, na ocasião, riu do vendedor, mas, depois de descobrir que o que havia na garrafa não era vodca, acredita que poderia ter realmente ficado cega.

“Tive uma enxaqueca horrível, estava extremamente doente e com a visão desfocada. Não parava de vomitar, via manchas pretas. No segundo dia, me perguntei se algum dia eu iria melhorar”, contou Platts à BBC.

Dois meses depois, a estudante ainda tem a visão borrada e, com frequência, perde a visão periférica.

Estadão – Notícias: 01/ Fevereiro/ 2012

Pois é, parece que mais uma vez o barato saiu bem caro!

Aqui no Brasil esse problema também já aconteceu. Dê uma olhada nesse link com reportagem da revista Veja de 1997: Marvada pinga.

O causador desse problemão todo é uma molécula bem pequena: o metanol, CH3OH, com apenas 32 gramas a cada um mol de moléculas. E olha só o que ela pode fazer:

  • Dores de Cabeça e Nâusea;
  • Toxidez Ocular;
  • Visão borrada e fotofobia;

    Metanol

  • Cegueira;
  • Morte!

Apenas 4-10 mL de metanol já pode causar danos permanentes em adultos.

De 300 a 1000 mg/ kg já é considerado letal!

O metanol, também conhecido como álcool metílico, é um líquido incolor com cheiro característico de álcool, muito parecido com o etanol. Possui ponto de fusão de – 98°C e ponto de ebulição de 65°C, sendo sua densidade de 0.7918 g/ mL. É utilizado principalmente como solvente em laboratórios químicos e também na obtenção do formol (aldeído fórmico ou metanal) pelo processo de oxidação.
Foi isolado pela primeira vez em 1664 por Robert Boyle através da destilação seca da madeira do buxinho (Buxus sempervirens) recebendo em seguida o nome de espírito da madeira.
Industrialmente o metanol é obtido a partir do gás de síntese, uma mistura gasosa de monóxido de carbono e hidrogênio (CO + H2), através de aquecimento sob pressão em presença de catalisador.

Bom, da próxima vez que for entrar num “duelo”, pense bem e veja se vale os olhos beber por tão pouco.
Anúncios

, , , , , ,

  1. #1 por Bruna Klauck em fevereiro 2, 2012 - 1:31 am

    segundo o querido mestre Cae, se voce tomar uma dose de metanol por engano, pra resolver deve-se tomar a dose dobrada de etanol !

    • #2 por Igor Suga em fevereiro 2, 2012 - 11:17 am

      É verdade, Bruninha, o Caê está certo! Você verá este ano na faculdade, quando estiver fazendo bioquímica, que a utilização de etanol em doses elevadas é sim um tratamento em caso de intoxicações por metanol. Isso ocorre devido a competição dos dois álcoois por uma mesma enzima, a álcool desidrogenase, encontrada no fígado. Uma dose elevada de etanol inibe que a enzima interaja com o metanol e assim sendo, este pode ser excretado pelos rins sem ser metabolizado. Legal, né? Abraços e obrigado pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: